Importando Folclore - Nossa Coletiva


Passando de geração.

-Quando eu era pequena, mais ou menos uns 10 anos, seu avô se preparou para caçar, ele combinou com o vizinho da chácara ao lado que estaria às 20:00h na “espera” onde estava tudo preparado (espera: local, como o próprio nome diz, para esperar o animal, muitas vezes em cima das árvores, e no chão é colocado “iscas” para que o animal esperado caia na armadilha), cada um na sua, e o sinal para saber se o outro estava no local combinado era uma assovio característico com uma resposta posterior.

-Seu avô saiu de casa com a espingarda nas costas, chegando ao local colocou as iscas no chão perto da árvore e subiu para esperar. No horário combinado ouviu o sinal do companheiro, respondeu e foi respondido, e ficou por ali, despreocupado, atencioso e em silêncio para não assustar os animais da mata. De repente observou que um veado se aproximou, mas não da sua espera e sim da espera do outro, e comeu da isca deixada, percebeu que o amigo não fez nada, e ele também não podia fazer, a distância não deixaria que o tiro fosse preciso. O veado foi embora e logo chegou outro, impaciente assoviou novamente e foi respondido, pensou: “O cara ta lá e não faz nada? Tem algo errado ai...” Resolveu descer da árvore e ir ao encontro do amigo, quando pisou no chão a folhas secas se levantaram como em um redemoinho e o envolveram, sentiu um arrepio, mas até ai tudo bem, ventava fraco aquela noite, foi em direção ao amigo, e no percurso sentiu que alguma coisa estava se aproximando e começou a rodia-lo, tentou correr, mas resolveu parar e começou a gritar: “Você está me sacaneando? Para com isso. Já perdemos duas caças. Correu até a outra espera, chamou pelo amigo, subiu na árvore e nada de encontrar o amigo, desceu e quando chegou ao chão aquela sensação de que tinha algo ali aumentou e que estava mais perto, não teve dúvidas, saiu correndo de volta para casa, e sentia que quanto mais corria, mais perto a “coisa” chegava perto dele, atravessou um rio, no reflexo da água viu um vulto, parou, olhou para trás, mas não via nada, cansado, mas já perto da estrada fora da floresta falou ofegante: “Quem é você? O que quer de mim?” E mais uma vez não houve resposta, irritado ele gritou: “Volte para a floresta e me deixe em paz! – então ouviu um forte grito, um grito misturado com uivo, e de tão forte teve que fechar os ouvidos, ao seu lado havia um pé de Embu carregado e verde que começou a balançar violentamente, e sem mais nem menos, em um estalo, começou a pegar fogo, ele olhava para aquilo sem entender, a árvore caiu quebrando no chão e por pouco não caiu em cima dele.

-Nervoso, assustado e cansado gritou: “Pelo amor de Deus, volte para o seu lugar, me deixe em paz. Só quero voltar pra casa!

-Tudo silenciou.

-Ele chegou em casa, sentou em uma cadeira e ficou ali, acordado a noite inteira, de manhã cedinho saiu e foi na casa do amigo, e lá o encontrou, ele disse que teve um problema com a esposa, e por isso não pode sair para caçar com seu avô.

-Seu avô pediu pra ele o acompanhasse para ver tudo o que havia acontecido, e por incrível que pareça todas as coisas estavam no seu devido lugar, até mesmo o pé de Embu, carregado e verde.

-Ele pensou que estava louco, mas seu amigo o advertiu: “Não se deve brincar, nem desafiar o espírito da floresta.”

- Nossa mãe, o vô passou por tudo isso? E será que é verdade?

-Claro que é, eu vi como ele ficou. E essa é apenas uma história das muitas outras que acontecem no interior.

-E a senhora acredita?

-Sempre, nunca duvidei do seu avô.

-Se é assim, eu também acredito.

Baseado em fatos reais
Meu avô não era louco
Meu avô não não consumia bebida alcoólica, ou qualquer outro tipo de droga.
E essa é uma pequena homenagem pra ele que faleceu neste ano.
Que Deus o tenha.

Alguém antes de começar essa blogagem coletiva sabia que dia 22 de agosto é comemorado o dia do folclore aqui no Brasil?

Nem eu.

Queria contar aqui lendas e histórias do nosso Brasil, mas isso ocuparia muito espaço, e tenho certeza que muitos outros blogueiros cuidarão dessa parte, e com melhor qualidade.

Minha indignação é só saber que moramos em um país tão grande, tão cheio de histórias e coisas bonitas, assustadores, arrepiantes, legais e etc., etc., e ainda perdemos tempo nos apropriando da cultura dos outros, não que isso seja de todo ruim. Mas vamos nos conhecer primeiro, vamos dinfudir e promover a nossa cultura, e não “importar” a cultura dos outros.

Também não tenho nada contra as bruxas e nas minhas pesquisas, leituras e conversa com outros blogueiros, descobrir que o dia das bruxas no Brasil deveria ser comemorado por volta de 21 de maio no solstício de outono.

Você sabia?

Pela Wikipédia:

Folclore é um gênero de cultura de origem popular, constituído pelos costumes, lendas, tradições e festas populares transmitidos por imitação e via oral de geração em geração. Todos os povos possuem suas tradições, crendices e superstições, que se transmitem através de lendas, contos, provérbios e canções.

O Dia das Bruxas (Halloween é o nome original na língua inglesa) é um evento tradicional e cultural, que ocorre nos países anglo-saxónicos, com especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido, tendo como base e origem as celebrações pagãs dos antigos povos celtas.

Características do fato folclórico

Para se determinar se um acontecimento é folclórico, ele deve apresentar as seguintes características:

Tradicionalidade: vem se transmitindo geracionalmente.
Oralidade: é transmitido pela palavra falada.
Anonimato: não tem autoria.
Funcionalidade: existe uma razão para o fato acontecer.
Aceitação coletiva: há uma identificação de todos com o fato.
Vulgaridade: acontece nas classes populares e não há apropriação pelas elites.
Espontaniedade: não pode ser oficial nem institucionalizado.

As características de tradicionalidade, oralidade e anonimato podem não ser encontrados em todos os fatos folclóricos como no caso da literatura de cordel, no Brasil, onde o autor é identificado e a transmissão não é feita oralmente.

As manifestações folclóricas são: músicas, danças, usos e costumes, artesanato, crendices, superstições, festas, jogos, lendas, religiosidade, brincadeiras infantis, provérbios, mitos, adivinhações e outras atividades culturais que nasceram e se desenvolveram com o povo.

Boa Blogagem a todos.

Abraços.

Participando da blogagem

(clicar nos links abaixo leva direto para o post da blogagem):


Estou ancioso para ler todos os textos.

Me avise, para que eu possa colocar o link permanente aqui.

32 comentários:

  1. E viva a nossa cultura brasileira, cheia de encantos mil!!! Infelizmente são poucos que valorizam o que temos de melhor, sempre a mania de americanizar tudo. Acabamos anulando a nossa cultura para alimentar outras. Não é errado o conhecimento de outros povos e seus hábitos, mas anular os nossos em função dos deles, sim!!
    parabéns pela blogagem...
    eu tbm estou nela!!!
    Abraçooos

    ResponderExcluir
  2. Também estou participando do Blogagem Coletiva! Fiz a minha contribuição e postei um artigo sobre a Cultura Brasileira no Japão!

    Aprendendo a Língua Japonesa

    ResponderExcluir
  3. lumartins290831/10/2008 01:33

    Eu adorei. To adorando e aprendendo mta coisa lendo os textos. Aguardo sua visita ;DDD

    E viva nóis da Blogagem Coletiva, rs \o
    Um grande abraço e sempre me chame, adorei participar.
    http://tiomah.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Parabéns por brilhante iniciativa meu querido Ronaldo.
    Parabéns a esse povo brasileiro sofrido, mas com uma capacidade de ser feliz inacreditável. Tira felicidade e alegria de tão pequninas coisas, com uma criatividade ímpar.
    Quero agradecer a oportunidade de poder estar participando dessa Blogagem, uma das melhores que já participei, me fez poder contar aquilo que vivo todos os anos no mes de maio.
    Beijos e que Deus te abençoe e que você tenha muito mais iniciativas tão belas como está!
    Rosane!

    ResponderExcluir
  5. Sou acérrima defensora da cultura e língua portuguesas, Ronaldo, mas não posso ignorar que vivemos num Mundo cada vez mais permeável á influência das culturas exteriores. Desde que valorizemos e preservemos as nossas tradições, assimilar algumas coisas novas só pode enriquecer a nossa cultura.
    Gostaria muito de ler sobre lendas brasileiras, e isso é algo que pode ser contado todo o ano ;)
    Parabéns pela iniciativa!A minha parte já está feita, como acordado!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Olha que engrassado, quanto mais idiomas aprendo mais amo minha lingua, e quanto mais culturas aprendo, mais amo a minha !!!
    ja ouvi diversas historias da minha avó sem saber que faziam parte do folclore, foi muito bom falar sobre o folclre ( do meu jeito)... e me deu vontade guardar cada uma dessas historias para contar ao meu filho quando o tiver!!!
    Acho que quando olhamos o folclore, lembramos de nós, de quem somos, de onde viemos e para onde vamos... é como olhar nossa origem, nosso umbigo, se assumir como brasileiro...

    PS: Falta pouco para meu post entrar no ar!!

    ResponderExcluir
  7. Ronaldo, acabei de publicar! Daqui a pouco volto para ler sua postagem! Beijus

    ResponderExcluir
  8. Oi Ronaldo. Adorei o conto. Adoro essas histórias que os avôs contam. O meu tem um monte.
    Estou lendo tanto texto interessante!
    Já publiquei meu texto. Não ficou tão culto e informativo, mas acho que valeu.

    Beijão! Valeu pela idéia da blogagem!

    ResponderExcluir
  9. Ronaldo, que história de arrepiar essa por aqui;

    A blogagem está sendo um sucesso. Parabéns pela escolha do tema.

    Um grande abraco

    *Ah, já postei também.

    ResponderExcluir
  10. Tatah Santini31/10/2008 08:33

    Obrigada por essa Blogagem! É muito bom usar a internet de forma inteligente!!
    Tá aqui minha postagem, espero que goste:
    http://despindoestorias.blogspot.com/2008/10/sim-ao-haloween-sim-ao-carnaval.html

    ResponderExcluir
  11. Que história fantástica Ronaldo ! Meu tio, que faleceu mês passado, tinh um sítio e íamos passar as férias com ele sempre. A noite era de lei ele sentar a gurizada ao redor e contar as histórias dos sacis, da mula sem cabeça que rondava o sítio, enfim... esse é a nossa cultura que temos que manter sempre viva.

    E não esqueça de contar essa mesma história, com todo os detalhes, para seus filhos hem ? Eu prometo contar a história do seu avô, assim como as do meu tio, para os meus pimpolhos também.

    Um abraço e adorei essa coletiva !
    Lys

    ResponderExcluir
  12. Jorge C. Reis31/10/2008 09:11

    Olá Ronaldo

    A tradição oral é o que mais bonito cada povo tem de seu.
    Bons tempos em que os nossos "mais velhos" nos sentavam ao colo e nos contavam essas histórias ou nos ensinavam poesia...
    Infelizmente hoje tudo mudou.

    Magnífico texto que me fez recordar a minha infância.

    Coincidência: Ambos nos "colámos" ao sobrenatural, sem falar em bruxas (rsss).

    Hoje li textos extremamente importantes, para enriquecimento da minha bagagem cultural sobre esse Brasil, que conheço tão pouco mas que amo muito.

    Estarei novamente na sua próxima Blogagem Colectiva. Não se esqueça de mim e avise-me.

    Um abraço forte de amizade.
    Jorge

    ResponderExcluir
  13. Gostei do teu trabalho em cima dos conceitos e da história antes de entrar no assunto em si..
    A verdade é que o Brasil é cheio dstes encantos místicos, herdado das mais variadas formas..
    Estas histórias que nos contavam.. que fazem parte deste povo tão incrivelmente rico..
    è o que faz do Brasil esta miscelãnea boa!

    Está lá meu texto da blogagem coletgiva..

    Espero que goste!

    :D

    bjus

    ResponderExcluir
  14. Serena Flor31/10/2008 09:21

    Bem meu querido, já contribuí para a postagem coletiva ok? Já postei lá no Alma Poeta ok?
    Um abraço e um ótimo dia pra você!
    Serena.

    ResponderExcluir
  15. Ronaldo, estou adorando essa blogagem! Nem eu sabia que eu mesma conhecia tão pouco sobre o nosso folclore e sobre tanta coisa da nossa cultura.

    Muito obrigada por ter passado lá no Meu Conto de Fadas Particular, e que bom que você gostou do que escrevi por lá.

    Esta é a primeira blogagem coletiva da qual participo, mas com certeza muitas ainda virão, então pode contar sempre comigo pra apoiar idéias como essa.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. LUCAS DE OLIVEIRA31/10/2008 10:01

    eita..
    ótima postagem...

    muito bom!

    abçs

    ResponderExcluir
  17. Achei que estava contando como o seu avó pegou um saci, mas sem peneira não dá né?
    No interior ouvimos muito essas histórias, as crianças vão dormir de olhos arregalados e morrendo de medo. Engraçado que a maioria das crianças não precisam de psicólogo, não se sente sozinhas, justamente porque existe o elo em torno da confraternização familiar, ela se sente protegida. A nós adultos, resta a nostalgia e comemoração das datas. Hoje é dia do saci, né?
    Veja o que está escrito na wikipédia:
    O Dia do Saci é um evento criado pelo governo do Brasil em 2005, de caráter nacional, elaborado pelo então líder do governo Aldo Rebelo (PCdoB - SP) e Ângela Guadagnin (PT - SP) com o objetivo de resgatar figuras do folclore brasileiro, em contraposição ao "Dia das Bruxas", ou "Halloween", da tradição cultural dos Estados Unidos da América. Por isso é celebrado em 31 de Outubro.
    Boa blogagem!! Beijus

    ResponderExcluir
  18. ogritonoticias31/10/2008 11:57

    Prontinho. Artigo finalizado.
    Falei sobre uma lenda local esquecida em uma cidade que cultua algo que não lhe pertence.

    Valeu pela oportunidade e se divirta com o Cão da Meia Noite, o concorrente do Saci.

    Renato Fernandes

    ResponderExcluir
  19. Alô, Ronaldo.
    Estou com bruxas atravessadas na garganta. Por favor, me inclua nessa "coletiva". Estou postando.
    Abração,
    http://blogdojf.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Jamille Lobato31/10/2008 17:44

    Primeiro agradeço pela Blogagem!
    Sua homengem está muito bem escrita e a história fantástica.
    Meu post já está no blog.
    Abraços

    Jamille

    ResponderExcluir
  21. Belo conto. Obrigada pelo comentário no Fio. Gostei de participar da coletiva.
    Abraço

    ResponderExcluir
  22. leioomundoassim31/10/2008 18:41

    Oi, Ronaldo! Só agora, que cheguei em casa, conseguirei visitar os participantes.

    Minha mãe também conta muita dessas histórias; ela diz que minha bisavó acreditava serem do Saci os assobios ouvidos no meio da madrugada! Um abraço!
    Andréa Motta

    ResponderExcluir
  23. Ronaldo

    Fiquei sabendo da blogagem pela manha no blog da Meiroca, estava de saida para o trabalho nao pude participar.

    Aqui, sao 20:00h, postei agora minha partcipacao na blogagem.

    Abracos

    ResponderExcluir
  24. Blog do Beagle31/10/2008 20:05

    Muito bom o sensível o seu texto. Gostei. Eu não sabia que existia blogagem coletiva sobre folclore e que o tema seria importação de folclore. Como hoje é o dia do saci, fiz um texto baseado nas informações prestadas por Vladimir Sacchetta lá no meu cantinho. Caso queria conhecer, está convidado. Elza

    ResponderExcluir
  25. Parabéns Ronaldo. Sua iniciativa foi um sucessoe, obrigado pelo convite.

    ResponderExcluir
  26. Enfim, consegui passar por aqui! :-)

    Parabéns, mais uma vez, pela iniciativa da blogagem. Nossa cultura é muito rica para que se perca em detrimentos de outras. Vamos absorver novos conhecimentos, mas nunca deixando de comemorar e relembrar nossa cultura!

    Abração, Ronaldo!

    ResponderExcluir
  27. Ciça Donner01/11/2008 09:35

    Ronaldo parabéns pl iniciativa. Um pouco atrasada mas tb participei. te convido para ler minha história totalmente real, viu?

    ResponderExcluir
  28. Ronaldo,

    A blogagem está ótima. Cada texto, cada história, uma mais interessante do que a outra ...

    Parabéns !!!

    Bjs.
    Elvira

    http://evipensieri.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  29. Ê! Uma pena não ter participado, devido a uma cirurgia que fiz não teria tempo para fazer um post tão em cima da hora..Enfim! Mas me contentei e comentar nos blogs de quem participou! Adorei todos! Sua iniciativa foi muito boa. Parabéns!
    E, nossa, que história essa do seu vô, heim... Eu acredito muito nisso tudo e MORRO de medo! =/
    Quando era pequena fui em uma excursão de colégio (no sítio timbalaia) e era só sobre as lendas do folclore brasileiro. Cada parte do sítio tinha uma lenda...Dava medo! rs
    Ótimo Domingo!
    Beijos
    O design do seu blog é perfeito!

    ResponderExcluir
  30. Ronaldo,

    Parabéns pela blogagem! Amei a história do teu avô.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  31. Pronto! Li todas as postagens de nossos participantes! Aff, tinha dias que fiquei até de madrugada lendo, adorei! Queria te parabenizar pela iniciativa da Blogagem Coletiva. Bjs

    Aprendendo a Língua Japonesa

    ResponderExcluir
  32. Puxa, me desculpa ter furado com a blogagem coletiva. Tive problemas e acabei por não conseguir postar na sexta-feira.

    Bom, não é desculpa, não vou contar minha "história triste", mas achei que tinha que dar um retorno pra não ficar parecendo que não estava nem aí pro evento.

    Os posts que eu li, inclusive o teu, ficaram muito bacanas. Uma pena eu não ter conseguido participar. Na proxima vez me organizo melhor para problemas pessoais não me impedirem de blogar.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Não se intimide... comente!
Tenha sua identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade.