Continuação - Medium

https://medium.com/@ronaldosantos

Olá pessoas, tudo bem?

Estou continuando essa história no Medium.

Apareça por lá e aperte os corações.

Clique AQUI.

Meu desabafo


Assistindo, ouvindo e lendo sobre esses assuntos: a ideologia de gênero, união homo afetiva, homofobia e tantos mais, decidi escrever este texto.

Também não sou a favor de imposições. As características de cada um devem se formar naturalmente. Essa é a minha opinião. E eu não acho certo, e também não acredito que nas escolas, assim espero, alguém irá dizer "Todos agora devem ser gays" ou mesmo "Aqui nesta sala não tem homem nem mulher".

Mas acho que mostrar e informar que existem diversidades, que existem vários tipos de famílias não é errado. Afinal, falar sobre famílias que se separam, das novas famílias com novas construções heterossexuais pode. E explicar que uma família pode ter dois pais ou duas mães não pode?

Você pode proteger seu filho de tudo o que acha errado e mesmo assim ele pode se transformar em um traficante, ou mesmo em um dependente químico, sem que ele tenha assistido algum filme sobre o assunto. Não é verdade? Ou ele pode passar a vida inteira assistindo filmes de gangs, lutas, crime, tráfico e ser uma pessoa boa, íntegra, de bom coração.

Então, não adianta, se seu filho for homossexual, você pode desligar ou trocar a TV de canal, se alguma cena aparecer, pode protegê-lo das notícias sobe o assunto, pode esconder tudo o que conseguir, pode até bater( o que é errado), se desconfiar de algo entre outras coisas. Nada disso vai fazer efeito.

Vou contar um segredo pra você. Dizem que tem cura, mas não tem, o que existe é uma encubação dos sentimentos, da condição.

E o que pode acontecer com essa sua rigidez, fobia, ou sei lá como podemos chamar isso. É seu filho crescer e se tornar um adulto frustrado, que pode até namorar garotas, ter relações sexuais com elas, casar, ter filho e tudo mais, e não ser uma pessoa feliz. Mas, se o que importa é a sua felicidade egoísta, não é mesmo? Isso vai te fazer feliz, e é o que importa.

Estou lendo o livro "Extraordinário" de R.J. Palacio, que conta a história de Auggie, um garoto que nasceu com uma deformidade em seu rosto, e tem que enfrentar a maldade das crianças de sua escola. Em um dos diálogos com sua mãe ela diz:

"Sempre haverá idiotas no mundo, Auggie. Mas seu pai e eu acreditamos, de verdade, que há mais pessoas boas que más na Terra, e que as pessoas boas olham umas pelas outras, cuidam umas das outras."

As pessoas se esquecem que o que importa é o caráter, o que a pessoa tem por dentro. Não suas preferências, gostos e aparência. Mas eu, assim como a mãe do Auggie, acredito que as pessoas boas, tolerantes, que amam umas às outras superam todas as outras.


Agora falando de amor. Você realmente acha que Deus ama algumas pessoas e outras não? Deus ama a todos, pois Ele é amor, e pede para que amemo-nos uns aos outros. Então, você pode ser o maior puritano de todos, o mais limpo, o mais casto. Se você não ama seu irmão, não ajuda aos pequenos, não tem um coração bom... Olha, só lamento.

Sou católico, tenho caráter, trabalho, pago minhas contas no dia certo, tenho uma linda família, tenho amigos, os melhores por sinal, tenho um amor, sou amado e sou bem resolvido com a minha vida. Acredito piamente que Deus ama cada um com um amor incondicional e que o que vale são os nossos atos com as pessoas, e não a nossa condição, essa dada por Ele.

E é dessa forma que eu vivo e rezo todos os dias. Pedindo perdão pela forma que não amei meu irmão, por como tratei alguém, e pedindo força pra que ame como Ele nos ama.

Afinal o que importa é o amor, e Deus é amor em ato.

Imagens: SXC e Capinaremos.

TCC entregue. Ufa!

Nunca havia comentado aqui, mas estou terminando minha pós-graduação em  Design Instrucional pelo Senac (não sabe o que é Design Instrucional? Clique AQUI). Todo curso de pós-graduação ou graduação é finalizado com o TCC, e comigo não foi diferente, mas, como todo bom brasileiro fui levando esse TCC na maciota, afinal deixar tudo para a última hora é sempre mais gostoso.

Foram alguns meses de entrega e devolutiva ao orientador, e a cada orientação novas angustias e dúvidas, mas também a convicção de que tudo chegaria bem ao final. Pelo menos eu acho.

Nos últimos dias, a pressão aumentou, mas graças ao pessoal do curso, nos juntamos em um grupo no Facebook e nos ajudamos, tudo terminou bem.

Mas enfim, TCC entregue.

Agora é só aguardar o dia da defesa.

Imagem: Mundo Gatuno

Desafio 52 Álbuns para 2015 - 04/52

Este post faz parte do desafio "52 Álbuns em 2015", que consiste na indicação de um álbum por semana até a primeira semana de 2016. Este desafio foi proposto pela Victória do blog Borboletando, e para saber como participar, clique AQUI. Acompanhe as resenhas no blog lendo a TAG52 álbuns”. Para acompanhar outras as indicações clique AQUI.
TEMA DA SEMANA 04:
Para dançar como se ninguém estivesse vendo

O álbum que eu escolhi para esta semana foi o C_MPL_TE da Banda Móveis Coloniais de Acaju. Tá, não é assim um álbum que dê pra dançar descendo até o chão, mas sabe aquela vontadezinha de ficar se balançando dentro de um trem lotado? Não? Ah, eu passo por isso todos os dias.

C_MPL_TE, lançado em 2009, é o segundo álbum da banda e foi o primeiro que eu conheci, um dia, em uma busca aleatória sobre bandas diferentes no Google e me apaixonei logo de cara. A parte mais bacana era perguntar ou comentar sobre a banda com os amigos e eles nunca entendiam sobre o que estava falando... "Móveis de quê?"

Formada em 1998 em Brasília, a banda teve seu primeiro disco lançado em 2005, e tem como influência o rock e o Ska, e é denominado pelos próprios membros como "feijoada búlgara".


O destaque do álbum, na minha humilde opinião, vai para a música "O Tempo", que além de boa ótima, fez com que a banda fosse indicada ao prêmio de Rock Alternativo no VMB 2009 da velha MTV Brasil (Canal Aberto). Ela também foi listada em quarto lugar entre as 25 melhores músicas nacionais do ano de 2009, pela revista Rolling Stone.

Em março de 2011, a banda, junto a MTV Brasil e ao grupo de grafiteiros da Ceilândia "Kollors Kingz" fizeram uma ação transmitida em tempo real em homenagem ao dia do grafiteiro, que resultou no videoclipe da música. O videoclipe foi indicado nas categorias Videoclipe do Ano e "Web clipe" no VMB 2011, porém não venceu.

Abaixo você assiste ao resultado:



Ficha Técnica:

Álbum: C_MPL_TE | (2009) – Deezer
Melhor música: "O Tempo"
Pior música (ou a menos menos boa): "-"
Não deixe de ouvir: "Pra manter ou mudar"
Por que você deveria ouvir? Móveis Coloniais de Acaju é uma banda contagiante e apaixonante, é praticamente impossível escutar e ficar quieto, ou pelo menos se identificar com as letras das músicas. E, você pode dançar e descer até o chão escutando, afinal gosto é gosto, estilo é estilo e assim por diante..
Na escala de 1 a 5? Vale 5.

Imagens: Divulgação

Para o seu conhecimento

Tanta gente chata nesse mundo!

As pessoas chatas são iguais as pessoas legais, mas, chatas!
Clarice Lispector