Os contos e a pausa!

Vou escrever aqui dois contos que escrevi + ou - em 99/00. Um deles foi para um concurso em um site, mas nem sei o que aconteceu com ele.

Ai vai:
Os dois contos de Ronaldo:

Desespero

Chovia forte, de repente começou a se ouvir passos, cada vez mais perto. Quanto mais ela se encolhia no canto do quarto, mais próximo estavam os passos. Desesperou-se a chorar lembrando de tudo o que viveu: seu passado, sua história. Confusa já não sabia mais o que fazer, pensou em todos que viviam ao seu redor.
Um raio cortou o céu, acompanhando de um grande trovão, um pequeno e mudo grupo saiu de sua garganta, suas roupas estavam molhadas das lágrimas, e os passos cada vez mais perto.
Uma fraca luz começava a clarear o quarto. Ela pensou: “- É o fim”.E se entregou àquele ser que vinha junto com a luz, ele a tomou nos braços, a abraçou e disse: - “Calma filha, é só uma chuva, e a mamãe não vai mais te deixar sozinha”.

Uma estranha mulher

Trovoes e relâmpagos cortavam o céu, e uma chuva muito forte caia. Na beira da estrada estava ela, toda de negro. Seu rosto magro e sóbrio podia ser visto a cada relâmpago, sua mão acenava pedindo carona, não esperou muito e um gol vinho parou, um homem meia-idade, barba e cabelos lisos abriu a porta, sorriu e pediu para que ela entrasse, ela entrou e ele perguntou:
-Para onde?
Ela respondeu com ironia e sensualidade:
-Para qualquer lugar.
Ele se entusiasmou
-Isso é bom!
Deu partida no carro e saiu pela estrada, ela permanecia séria e sombria, e ele admirava aquele jeito onipotente e quis saber um pouco mais sobre a jovem:
-De onde você vem?
-De muitos lugares. – Respondeu.
Ele sem entender muito continua:
-E o que você fazia por lá?
-Muito – Respondeu impaciente.
-Como muito? Não entendi.
-Não entenda.
Os dois permaneceram calados por alguns minutos, ele estava nervoso, mas continuava a admirar aquela mulher estranha. Sem saber o que fazer pensava em mil perguntas, e decidiu quebrar o silêncio:
-Qual o seu nome?
Ela vira para ele, com um olhar de fúria e grita:
-Não dê carona para estranhos!
-Quem é você? – Gritou assustado.
Ela tirou um canivete da capa, apontou para ele e disse com voz cínica:
-Pare o carro!
-Tudo bem. – Disse ele tentando manter a calma. – Pode levar o carro.
-Mas quem disse que eu quero o seu carro?
-Dinheiro eu não tenho.
-Não quero seu carro e muito menos seu dinheiro.
-Então o que você quer de mim?
-Sua alma!
Com uma das mãos tapou a boca dele, suspendeu sua cabeça, e passou o canivete em seu pescoço e em seguida deu vários golpes em seu peito, e saiu do carro sem fechar a porta.
Em passos apertados andava pela beira da estrada, vinte minutos foram suficientes, e lá estava ela novamente parada, toda de negro, com seu rosto sombrio, a pedir carona, procurando outra vitima.

A pausa:

Estou fazendo uma pausa... Estou indo para Caraguá amanhã cedo e volto só no domingo a noite.
Prometo que quando voltar vou responder a todos os comentários!

Um grande abraço a todos! E até mais!

9 comentários:

  1. Fala, camarada!!!
    Olha eu aqui de novo! Seu blog continua cada vez melhor!!! Parabéns!!!

    Ah, vê se "aparece" lá na "Aparecida"... A do Jd. V. Galvão, é lógico... Rsrsrs

    Grande abraço.

    Denilson
    http://denilson.lopes.zip.net

    ResponderExcluir
  2. Gilberto T. de Godoi10/10/2005 23:15

    Fala ai meu amigo blza quanto tempo agente não se vê eheimmmm, nem troca umas ideias, vc acabou sumindo daqui da vila pois é né a vida é assim agente se distancia dos amigos de muito tempo e num belo dia acabamos nos encontrando de novo né mesmo que seje virtualmente infelizmente + sei lá quem sabe agente não acaba se trombando ai pelas ruas da vida né o mundo é sempre bastante imprevisivel né.
    Tá muito loko o seu blog, tem umas historia muito lokas ai, pena que não deu pra mim ler todas mas eu vou ver se eu consigo beleza, mas desde já parabens ele tá muito loko continua assim, e a proposito entra lá no meu tbm tá e não esquece de deixar um recadinho lá pra mim certo.
    Um Grande Abraço de Um Velho Amigo.
    Fuuuuuuuuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiii

    ResponderExcluir
  3. Oii Ronaldo, como vc tá kerido?! Vim agradecer sua visitinha no meu blog, apareça sempre tá? Valeu pelas palavras de ânimo, que acredito também que em breve vou conhecer pessoas que possam me ajudar aki em Barueri!! Ah, fala sério que vc vai pra Caraguá? Adoro aquele lugar, é pertinho da cidade de meus pais, quer dizer, minha cidade também, por que sou de São José dos Campos, e de 15 em 15 dias vou ver minha família, e sempre que dava a gente descia pra Caraguá, porque de SJCampos pra Caraguá é praticamente 1 hora, e quando sem trânsito 40 minutos, agora vc entende porque fico desanimada em morar aki?? Ai que vontade de voltar pra SJCampos, cidade do meus pais, da minha família, perto de tudo e de todoss!!! Bom divertimento pra vc!!
    Bjus e apareça quando chegar!!!

    ResponderExcluir
  4. Ótimos seus contos!! Vc está de parabéns.
    Espero que aproveite bem o feriado.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Maucir Nascimento13/10/2005 10:13

    É bem possivel que alguem tenha se apoderado de um deles para publicar um livro de contos. Nao disse provavel, mas, possivel.

    Sem querer ser pessimista.

    ResponderExcluir
  6. Tantas coisas acontecendo e me impedindo de acessar a internet, visitar os blogs, atualizar o Vertentes de Mim...

    Enquanto busco inspiração, vou me empenhando em cadastrar todos os interessados no NBA- Nossos Amigos Blogueiros (se não sabe do que se trata, detalhas no meu blog)

    Tão logo venha a inspiração, atualizo o Vertentes de Mim.

    ResponderExcluir
  7. Edgar Borges14/10/2005 06:46

    eita vidão...um dia eu chego lá...

    ResponderExcluir
  8. Ah! Então tá explicado!

    ResponderExcluir
  9. Olá, nossa não sabia que vc era poeta....
    Adorei seus contos....
    Continue assim...
    Bjos

    ResponderExcluir

Não se intimide... comente!
Tenha sua identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade.