Porque o "NÃO!"

Domingo que vem todos teremos que tomar uma decisão, e como bom cristão que sou, ouvi o que a Igreja tem a dizer sobre esse assunto, e com a ajuda dela fiz minha opcão.

Leia o texto abaixo escrito por um intelectual da Igreja Católica e faça também a sua opção:

Porque somos contra o desarmamento desse jeito.

"Em primeiro lugar é preciso dizer que somos a favor do desarmamento, mas desde que seja para todos, e não só para o povo, também para os bandidos. Eu gostaria de saber se esses artistas que estão a favor desse desarmamento, se vão desarmar os seus guarda-costas.
D. Obando Y Bravo, Bispo de El Salvador, disse certa vez que "quando dois irmãos brigam, não se pode desarmar um só".
Infelizmente muita gente está sendo enganada com esta Campanha do governo.
O povo está sendo desarmado, mas os bandidos e o governo continuam cada vez mais armados.
Esta Campanha de desarmamento é uma "cortina de fumaça" que o governo despeja em nossos olhos para esconder que não está enfrentando o problema da violência como deve. A maneira correta de vencer a violência é pela educação maciça do povo, é com Justiça melhor e mais rápida e eficaz, com melhores penitenciárias, mais recursos e preparo da policia, mais distribuição de renda, mais emprego, etc.; isto está sendo feito? Não! O orçamento para o combate à violência tem diminuído; então, é mais fácil enganar o povo, que não lê e não estuda, com uma solene "Campanha de Desamamento".
Esta Campanha é mais uma "solução fácil" para um problema difícil de que o governo lança mão, para enganar o povo; do mesmo jeito é feito com as propostas da camisinha, da laqueadura, do aborto, etc., "soluções fáceis para problemas difíceis"; você não percebe isto? Quem leu a longa matéria que a revista VEJA trouxe no ultimo número (01 out) pode constatar quanto erro há nesta Campanha, para não dizer má fé. E o povo vai sendo enganado.
Em nenhum país do mundo onde foi desarmado o povo, a violência diminuiu; ao contrário, os bandidos a aumentaram livremente e com mais crueldade, porque os inocentes estavam desarmados.
Nos EUA 43% da população tem armas em casa, e morrem apenas 9 em cada 100 mil em assassinatos; no Brasil, apenas 3,8% tem armas, e morrem 29 por 100 mil; entendeu? O problema não é a arma, é a educação, a polícia, a Justiça, as penitenciárias... Não há solução fácil quando o problema é difícil.
Alem disso, todos os ditadores, como Hitler, Stalin, Mussolini, Mao Tsé Tung, Fidel Castro, desarmaram o povo para poder dominá-lo e implantar uma ditadura cruel. Todas essas ditaduras foram cruéis. Não se deixe enganar, estude o assunto com profundidade."

Prof. Felipe Aquino
www.cleofas.com.br

Já tomei a minha decisão. E você?


"O problema não é não ter uma arma...
O problema é o bandido saber que você não tem." – Campanha do NÃO.

13 comentários:

  1. Olá! Concordo com a idéia principal deste texto do intelectual católico mas discordo quando ele compara as estatísticas dos EUA com as do Brasil, acho até um pouco absurdo essa comparação, pois sendo o Brasil um país muito mais violento, com uma realidade bem diferente, é claro que temos muito mais homicídios. Os EUA, se não tivessem esse fascínio idiota por armas, e não tivessem tantas armas em casa, teriam bem menos homicídios. Eles têm muito mais informação, educação, enquanto o nosso país é bem mais desigual, pobre,ignorante...
    Mas concordo com a idéia dele, devo votar nulo ou "Não", pra mim não interessa, tudo papo furado, falta de respeito à inteligência das pessoas, esse referendo inútil. Quanto é que está sendo gasto mesmo?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oi Ronaldo, concordo plenamente com essa idéia sobre o desarmamento, se todos tivessem acesso a textos como esse, perceberiam realmente o que estão tentando fazer com o nosso Brasil, e principalmente com o povo brasileiro.
    Sou contra a se ter uma arma em casa, mas daí a proibir todos de fazerem sua própria escolha é um absurdo....o próprio Deus nos deu o livre arbítrio para que possamos tomar as decisões por nós mesmos e sermos responsáveis pelos nossos atos, e não apenas robôs com limitações e os mesmos comportamentos.
    Enfim... não é votando no SIM que a violência vai acabar, pelo contrário, isso vai fazer com que exista um abuso por parte dos bandidos pois saberão que ninguém vai reagir se não tiverem armas...
    Um abraço a todos

    ResponderExcluir
  3. Concordo com vc, Ronaldo!
    Primeiro porque se existe essa ferramenta dita como "democrática" deveria ser usada para assuntos muito mais urgentes no nosso país!
    Depois, lamento os interesses "obscuros" por detrás do tema. Há ainda os efeitos negativos de um "desamarmento" apenas para os homens de bem! Bom.. tem tanta coisa envolvida! Sou pelo "NÃO".
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Tatiana Baraúna18/10/2005 10:57

    Oi Ronaldo! Obrigada pelo comentário no meu blog. Gostei muito da organização e postagens do seu, posso add? Tbm sou cristã como vc, mas a favor do desarmamento. O interessante é poder compartilhar opiniões divergentes.Um abraço e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  5. Zanny Adairalba18/10/2005 12:34

    Olá, Ronaldo. Eu... venho de uma gama de blogs que estao falando deste mesmo assunto entao eu só vou te dizer o que espero de coracao:
    QUE DEUS NOS PROTEJA!!!
    Um abraço e muita paz para você

    ResponderExcluir
  6. Oii Ronaldo, como vc tá kerido?? Aproveitou bem a viagem?? Espero que sim!! Esse referendo vai dar o que falar, acredita que eu ainda estou confusa?? Naum sei se voto sim ou naum, sei lá, tô pensando muito ainda!!
    Brigado pelas suas visitinhas, apareça sempre!!
    Bjuss

    ResponderExcluir
  7. Eu tb voto não!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Bem, nem li seu texto. So passei aqui para exercer direito de defesa. No blog de Maucir Mathias Nascimento, meu querido colega de faculdade, existe um texto que se refere à minha pessoa. Eu sou a ovelha que falava mal de Cazuza. Pois bem...Se possivel, acesse meu blog, que foi criado simplesmente por causa daquela mesma conversa para que possa conhecer o meu ponto de vista em relação à discussão. É no minimo leviano da parte do Sr. Maucir dizer que qualquer posicionamento meu que fosse contra Cazuza restringia-se à opçao sexual do mesmo. Graças a Deus eu posso responder à altura sem precisar chegar lá tirando satisfação e quebrando os dentes dele, apesar de poder fazê-lo perfeitamente. O texto escrito mostra meu pensamento em relação ao "idolo" dele, inclusive, sem mencionar qualquer nome ou fazer a mais leve menção em relação ao autor do texto. A não ser ao descrever a situaçao. Adolescentes julgam e dão tapas com luva de pelica, sem ao menos informar ao outro que estão sendo atacados ou ridicularizados na Web, mesmo que o nome não seja explicito. Pois bem, homens se defendem sem precisar atacar ninguém. Apenas explicitam um ponto de vista. Passo por aqui simplesmente pois você so ouviu a lado dele da história. Ouça e meu e tenha mais cuidado ao julgar as pessoas. wwww.pablobagano.blogger.com.br
    P.S.: Essa é uma resposta padrão ja escrevi em outros blogs a mesma pra não perder tempo. Um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Edgar Borges19/10/2005 13:16

    A favor do sim,pirilim.

    ResponderExcluir
  10. Luis Gustavo D. Pereira19/10/2005 15:03

    Ronaldo!!!
    Que bom saber que uma pessoa de ilustre mentalidade como vc também está com o NAO. SOu espírita kardecista e todos os ensinamentos que recebemos nessa doutrina fazem com que tenhamos o numero 1 em mente para o domingo.
    MAs a sacanagem maior é a conotação que dão ao assunto, pois, pelo menos a curto prazo, DESARMAMENTO se faz muito diferente de PROIBIÇÃO DO COMÉRICO DE ARMAS DE FOGO E MUNIÇÃO e induz a população a ter uma pré-visão errada sobre o assunto...
    Meu amigo, estamos juntos nessa e, se o Bom Deus quiser, há de dar tudo certo!
    Abraços!!
    Esteja em Paz!!!

    ResponderExcluir
  11. Olá Ronaldo! Ví um recado de um dos seus amigos no meu blog após eu escrever sobre o tema do desarmamento (porém abordei os ícones televisivos nas campanhas do sim), realmente percebo que algumas pessoas como vc também expôs, ainda vão muito pela "boca dos outros".
    Realmente fico estupefata com a posição de algumas pessoas quanto ao referendo, e como vc sou da turma do NÃO, porque, realmente, como vc disse amigo,"Esta Campanha é mais uma "solução fácil" para um problema difícil de que o governo lança mão, para enganar o povo". Um grande abraço, adorei seu blog e prometo que serei sua mais nova leitora assídua! Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Essa história de desarmamento é fogo de palha! O que vai adiantar desarmar o povo se os mesmos podem matar com outras armas! Isso é besteira, pois o povo pensa que os governantes ou os "retardados" que aprovaram esse "referendo" estão preocupados com o povo! Coitado de quem pensa assim!

    ResponderExcluir
  13. Olá, Ronaldo e amigos!

    Concordo que o problema da violência é bem mais complexo do que o que será decidido nesse referendo. Que ele foi colocado num momento não muito oportuno... Mas já que teremos de decidir, vou colocar minha opinião e meu voto. Esse "intelectual" utiliza-se de fontes de informação nada confiável (a revista Veja) e omite alguns dados e distorce outros. Nos Estados Unidos, a taxa de mortalidade por armas de fogo é de 10,4 em cada 100 mil habitantes. Um dado que ele omite: no Japão, onde é proibido o comércio de armas e munição, essa taxa é de APENAS 0,05 EM CADA 100 MIL. Ou seja, a proibição do comércio de armas pode não acabar com o problema da violência, mas é um meio de dificultar o acesso de armas. Uma outra correção: em todos os países que adotaram a proibição do comércio de armas (Japão, Canadá, Austrália e Inglaterra), a experiência foi um sucesso, ou seja, os índices de violência e de mortes por armas de fogo caíram.
    Quanto à mensagem "O problema é o bandido saber que que você não tem armas", gostaria de relatar o seguinte: segundo pesquisas do Ministério da Justiça dos Estados Unidos, de acordo com dados relativos a 1999, é mais frequente os ladrões usarem armas nos estados federados onde os cidadãos comuns têm acesso mais fácil às armas. Analisando 50 mil famílias norte-americanas assaltadas, pesquisadores da Universidade de Maryland concluíram que "em geral, os assaltantes não se intimidaram nem um pouco diante de vítimas armadas".
    Só em São Paulo, todos os anos, milhares de armas LEGAIS (de cidadãos comuns) são roubadas, furtadas ou perdidas. É o cidadão comum armado abastecendo o crime. Quando o bandido vai numa casa ou numa empresa assaltar, a primeira coisa que ele pergunta, geralmente, é "CADÊ A ARMA?" Esse comportamento, além de procurar eliminar o risco de reação armada, revela o interesse em roubar armas, bens valiosos para um assaltante. Segundo dados do FBI (órgão da polícia dos Estados Unidos), em 14% dos assaltos, na casa onde uma arma foi roubada, ela foi o único item roubado; ou seja, o ladrão nem quis saber de dinheiro e bens. Convido a quem defende o NÃO a fazerem a seguinte experiência: colocarem bem na frente da sua casa um cartaz com a seguinte advertência: "Esta casa tem arma de fogo".
    Para exigir algo, além de usarmos as experiências, dados e fatos da realidade, temos de dar o exemplo. Se queremos menos armas nas mãos de bandidos, devemos fazer a nossa parte de desarmar-nos. Pois só assim o Estado terá mais controle sobre as armas e combater eficazmente a violência e o comércio clandestino de armas. Dando nosso exemplo (o voto pelo SIM), teremos moral para cobrar do governo mais investimentos em segurança e políticas de promoção da justiça social e da cultura de PAZ!!!

    Denilson Lopes
    http://denilson.lopes.zip.net

    ResponderExcluir

Não se intimide... comente!
Tenha sua identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade.