A carta!


Depois de algum tempo escrevendo, dobrou o papel e colocou no bolso, e ficou pensando qual seria a melhor hora de entregar.

Resolveu sair, mas antes de sair, foi até ela e disse:

- É pra você.
- Pra mim? Mas o que é?
- Você vai ver.

Desceu as escadas e saiu pelo portão.

Eis o que estava escrito:

"Estava querendo falar faz algum tempo, deixei transparecer, fiz questão de demonstrar...

Mas vamos começar pelo começo...

Amo a Deus, e amo muito acredito nele, e acredito que ele é amor, e é isso que está me fazendo escrever esta carta.

Te amo também, e por isso não quero ficar mais omitindo fatos.

Acredito que Deus me ama do jeito que eu sou, pois sou eu mesmo, uma pessoa que gosta de todo mundo, que ama viver, que gosta de ajudar, que odeia maltratar e ver os outros maltratarem os outros. Tenho certeza que Ele me olha por dentro, que Ele sabe que eu rezo, que faço Seus trabalhos, não como antes, mas, mas ainda faço alguns.

Falando em trabalhar para Deus... Vamos falar da RCC (Renovação Carismática Católica), eu não quero mais participar de um lugar em que as pessoas julgam as outras, descriminam, e acham que só eles são os certos. Por isso me afastei, não quero participar disso, não quero ficar com raiva... Tenho certeza que muitas pessoas que nem participam da igreja, estarão no céu...

Voltando...

Essa pessoa que você conhece. Continua e vai sempre continuar sendo a mesma pessoa, que te abraça, que deita do seu lado que te dá carinho, que ama todo mundo em casa. Mas é preciso que eu conte uma coisa, que há tempos eu quero contar, mas parece que você não quer saber...

Quando eu tinha 10 anos, e estudava lá no Gustavo Barroso, que eu me lembre, foi umas das primeiras vezes que eu tive o interesse e a curiosidade, até então eu não sabia direito o que era certo ou errado... Ou o que a sociedade acha o que é certo ou errado. Mas tudo bem... Os interesses vieram e foram, mas nunca desapareceram. Fui crescendo, cada vez mais participativo com a Igreja... Mas até ai tudo bem... Era tudo normal... Pelo menos pra mim.

Com 17 anos, sai do colegial, já tinha namorado umas 3 meninas, mas não tinha dado certo nenhuma. Ok. Entrei para a RCC, e ai sim começou o meu martírio, a minha dor... Meu sofrimento.

Amava, e ainda amo está na presença do Senhor, de rezar. Mas o que a RCC me colocava como "modo de vida", era uma coisa que eu não queria, eles pregavam que o mundo inteiro é ruim e que só quem está na RCC, é bom, só eles vão para o céu. E mesmo não concordando, não aceitando, continuei a participar, e isso me machucava, pois estava ali só para mostrar para os outros, mostrar para a minha família, que eu era um rapaz bom, de boa índole, honesto, que gosta de ajudar os outros.

Passava horas na frente do Santíssimo, pedindo que ele me libertasse, que tirasse toda a sujeira que existia em mim, chorava como se eu morresse naquele momento iria direto para o inferno. Dias e dias de oração, e a cada dia eu ficava mais triste, ficava pior. E com certeza... Hoje eu sei que Deus não queria aquilo de mim.

E os anos foram passando, e eu vivendo com uma mascara, sorrindo por fora, e triste por dentro, mostrando pra todos um Ronaldo, moldado pela igreja, e não exatamente o que eu era.

E nesse período eu namorei várias meninas, mas não conseguia ficar nem 3 meses com cada uma delas.

Até que chegou o final de 2004, inicio de 2005, onde resolvi dar um basta, e viver a minha vida do meu jeito, sempre com Deus no meu caminho, mas não precisando mais da RCC pra me guiar, me machucar, e guiar por um caminho que eu acho que é errado. No principio sofri um pouco, fiquei sem saber o que fazer, mas já estava feliz, tinha me libertado.

Estava realmente amando e sendo amado.

Não sei se você, já entendeu onde eu quero chegar... Espero que sim.

Mas foi graças a Deus, que o Pe. Tadeu foi colocado no meu caminho novamente. Sentei com ele e conversei muito, e muitas vezes. Ele me explicou muitas coisas, falou que a Igreja não é certa em tudo, que era impossível a Igreja acreditar que algumas pessoas vão para o inferno, só porque pensam ou amam diferente das outras, que o que vale é o coração e as boas obras. Não me impediu de comungar, e me explicou também que só não podia comungar, aqueles que machucam os pequenos, e esse não é o meu caso.

Hoje estou muito bem comigo mesmo, com minha consciência, com meu coração, com Deus. Pois agora posso olhar pra Ele por inteiro, sem me podar. Tenho muitos amigos que eu amo e que gostam de mim do jeito que eu sou.

Amo minha família, cada um deles, e espero que continuem me amando, pois eu não mudei nada, sou o mesmo, do mesmo jeito.

Que Deus nos ajude, e nos una cada vez mais no Seu amor.

Beijo do filho que te ama muito. "

Depois de algum tempo ele voltou para casa, e para a sua surpresa um sorriso o aguardava. Nenhuma palavra sobre a carta foi dita, nenhum questionamento e não foi necessário... ele estava agora mais feliz que antes.

...são pensamentos soltos
traduzidos em palavras
pra que você possa entender
o que eu também não entendo...
(Rogério Flausino)

8 comentários:

  1. NANDO DAMÁZIO15/04/2008 09:07

    Que batalha pela busca da verdadeira identidade, hein .. O importante é agora estar com a consciência tranquila, em paz consigo mesmo, se aceitando e sendo aceito pelas pessoas queridas !!

    O grande passo foi se libertar de algo que te prendia e não fazia bem, ninguém precisa de amarras para se apegar a Deus, ele está sempre conosco, basta aceitarmos ..

    *****

    Que bom que voltou a postar aqui, fiquei feliz por isso, ainda mais por você ter dito que foi por causa do meu comentário, hehe ..
    Isso, aê, cara, continua firme e pode contar sempre com meu apoio !!
    Abraço !!

    ResponderExcluir
  2. Olá Rogério,
    obrigada pela visita; eu já tinha estado aqui antes, mas sinceramente só desta vez ( blogagem colectiva, sabe como é...)é que vi realmente a essência do seu espaço. E gostei muito.
    A descoberta do nosso verdadeiro "eu" é muitas vezes dolorosa, mas será menos a partir do momento que nos aceitamos. Acho que eu compreendo isso; sou alguém que vai contra a corrente.
    Até breve!

    ResponderExcluir
  3. Navegando encontrei seu blog... Mt boa a descoberta do seu verdadeiro eu, da sua felicidade. Esse Pe. Tadeu foi um anjo em sua vida. Sou católica e tenho tendências da RCC o q me afasta dela é justamente esse radicalismo. Siga seu coração e seja mt feliz.

    ResponderExcluir
  4. Andréa Motta16/04/2008 08:41

    Bom dia, Ronaldo! Vim retribuir a sua visita ao meu blog e convidá-lo a participar da blogagem coletiva que estou promovendo: Coisas do Brasil. A idéia é que cada um escreve, em seu blog, sobre aquilo que melhor representa a cidade onde mora ou nasceu; é uma maneira de juntos mostrarmos a riqueza cultural de nosso país. Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Obs.:
    Com minha volta ao mundo dos blogs, estou visitando à queles que compartilhavam mais de perto este mundo que é o mundo blogueiro!


    Http://momentosnossos.zip.net
    Http://algumaspalavras-ivan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. david santos18/04/2008 12:32

    Recordando que hoje 18 de Abril tem a Blogagem Coletiva “O que voce faz para acabar com o analfabetismo no Brasil?”

    Eu também estou nesta.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Rogério, a nossa liberdade é uma coisa que ninguém pode nos tirar, nem mesmo Deus nos tira, conheço muitos amigos que tem essa possível personalidade marcante que opta por não seguir algo que não faz bem... nem todos tem esta coragem... Tudo que se vive com radicalidade pode nos cegar em muitas coisas... (mas radicalidade também vem de raiz, precisamos estar firmados em raizes profundas) Desculpe meu comentário mas acredito que muitas vezes é necessário desfazer-nos de alguns pesos que nós mesmos colocamos em nossas costas, digo isso porque acho que você generalizou um pouco em relação a RCC, talvez naquele momento as pessoas que estavam ao seu redor (deste momento) fizessem você acreditar que ele fosse assim...
    Enfim, a vivência da santidade não é um chamado de nenhum movimento, mas de Cristo, ele nos pediu alguns sacrifícios como ele mesmo sofreu... nos deu direcionamentos através da Sua Igreja.. Permaneça em um local que você se identifique, mas não esqueça do chamado à santidade que Jesus te fez no teu batismo, bem como seus padrinhos prometeram obediência na fé e obediência à Cristo...
    um grande abraço

    ResponderExcluir
  8. Annah Paulah10/01/2009 09:52

    Ual...hehe acho que agora entendi, e bem por sinal...
    Olha Ronaldo, a fé é a chave pra salvação.Independentemente da religião que estivermos devemos buscar o conhecimento, nunca sussegar, buscar a bíblia e as provas de sua veracidade, aquela casa que se diz casa de Deus, tens de ter lá na sua doutrina grande parte dos fatos que a bíblia relata.Entregar nossas vidas nas mãos de Deus.Chorar sim, pela dor do arrependimento dos pecados, mas não viver em profunda angústia Jesus não quer nos ver assim.
    Mas é essencial que buscamos a palavra a verdade.Na bíblia fala que jesus não vem buscar santos , mas sim pecadores ao arrependimento.Então não viva em martírio,Deus diz venha como estás, então simplismente vá.
    Estou vivendo algo nesse sentido, mas não parecido.Porem minha família não aceita meu batismo, e esta sendo uma constante luta.Mas o que me consola é que jesus também disse que não nos dará fardo maior do que possamos enfrentar.As lutas são muitas meu amigo, mesmo você não mais no RCC, as dificuldades viram, momentos confusos na sua mente surgiram, mesmo você invocando a Deus consigo mesmo, as provações vem.Mas no fim da batalha as recompensar seram plenas e tu sabes que és a única coisa que nos vale viver, é viver para estar com Cristo.Busque a ele, seja onde estiver,que ele estará lá contigo, se apegue nele e entregue a ele tua vida, e ele te conduzirá, pq mesmo não estando nós participando de uma casa de oração, o senhor está com todos os seus filhos seja onde estiveres e buscares lá ele estará.
    Desejo a você que tenhas todas as bençãos de Deus e que não mudes, continues com o seu parecer do que é ser digno as grandes moradas.Que ao invés de julgar e condenar, devemos levar a luz aos que nas trevas estão.

    Grande Beijo

    Áh!E eu amo o seu blog néh hehehe nem preciso dizer... hehehe
    E não retiro o que disse no comentário que deixei, carinho é tudo, e todos nós agimos de forma serena quando acarinhados hehehe


    Beijo beijo

    ResponderExcluir

Não se intimide... comente!
Tenha sua identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade.