Virtudes!

Chegou no seu serviço e abriu as páginas, e lá encontrou os escritos, leu como se fosse seu, como se aquelas linhas tivessem surgido de suas mãos, como se aquilo tivesse saido da sua cabeça...

"Quantas vezes nos pegamos descobertos, sem rumo, sem saída? Inúmeras? Eu responderia com toda sinceridade, I N Ú M E R A S. tive a prova de que o incerto é o mais efêmero dos sentimentos, tive a certeza de que as pessoas têm sempre algo a nos dizer, mesmo que estas, sejam embalsamadas no silêncio físico, sempre existirá implícito, nas poucas palavras, um grito aterrorizante. Um grito daqueles sem necessidade de alto-falantes ou sons estridentes, capaz de ser compreendido através da leveza de um olhar, com a mesma intensidade da fúria de uma tempestade.

Sinto-me desvalido frente algumas situações da vida cotidiana, sempre penso no que virá depois, mas mesmo assim, não sou capaz de refletir no que será agora. Já ouvi outrora que a língua é uma espada, pode levantar ou derrubar uma pessoa com muita facilidade. Na prática, é isso mesmo que acontece. As vezes me pego falando, de uma maneira tão natural e imatura, que acabo esquecendo disso, quando dou por mim já falei. Se o sexto sentido te diz alguma coisa, é porque está na hora de rever os conceitos, concertar o erro, repetir os acertos...

Sabe aquele dia em que você acorda antes do horário? Imagine um Sábado pela manhã, quando não há muito o se fazer, fica rolando na cama de um lado pro outro, não consegue compreender o sentindo das coisas, a cabeça fica pesada e os olhos inchados pelas lágrimas da noite anterior. Estes mesmos olhos que insistem em marcar presença e fazem questão de te lembrar das mágoas e esquecer dos carinhos. Ponderando tudo, sei que há, sempre, muito mais sorrisos, mas é inevitável conter, certas vezes, o choro que teima em aparecer nas horas mais impróprias, matando toda e qualquer esperança que haja, arde na alma... queima os sonhos...

Ser fraco pode ser um defeito, mas ter orgulho, é uma virtude. Não estou sendo egocêntrico e nem dramático. Só preciso fazer aquilo que é preciso. Compreender as lágrimas da mesma forma que eu contemplo sorrisos, ser amado da mesma forma que amo, ser compreendido da mesma maneira que eu compreendo, permitir a felicidade mesmo que seja na sombra da tristeza, brincar na chuva sem medo de me molhar. Entender, definitivamente, que as pessoas têm algo em comum: São todas diferentes! Preciso fazer com que o mundo me aceite da maneira que eu sou, e não da forma que os outros querem que eu seja."

"bastou uma palavra tua ao pé do ouvido,
para mudar o sentido do incerto e aclarar o futuro."
(Paulo Esgalha)

5 comentários:

  1. Francisco Castro15/08/2008 16:14

    Olá, gostei muito do seu blog.

    Parabéns!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Até que enfim, novidades. E, amis uma vez, digna de compartilhar.


    Estou divulgando que no blog Momentos Nossos tem uma novidade. E essa novidade, quero compartilhar com aqueles que prestigiam aquelas lembranças registradas e se emocionam com elas, como já sinalizaram em depoimentos. O Momentos Nosso ficou mais completo e te convido a participar da partilha.

    ResponderExcluir
  3. Andréa Motta21/08/2008 06:39

    Passei apenas para deixar um oi. Boa quinta!

    ResponderExcluir
  4. Desculpe fazer um comentário desses, mas achei demais o template do teu blog.

    Quem fez?

    (aos poucos vou acompanhar e também comentar os textos...)

    ResponderExcluir
  5. Ei,

    ativa um serviço de feed (RSS) aí pra gente poder acompanhar teu blog...

    ResponderExcluir

Não se intimide... comente!
Tenha sua identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade.